Real Móveis

Alguns podem até dizer em tom de brincadeira que já imaginavam o confronto na decisão, mas sinceramente nem mais o otimista torcedor poderia esperar que logo no ano de reencontro entre as duas equipes, Marreco e Pato fariam a final da Série Ouro do Campeonato Paranaense de Futsal.  Neste sábado (2) ás 19h05 as duas equipes disputam no Ginásio Arrudão em Francisco Beltrão, a primeira partida na briga pelo título após um ano recheado de provocações e muita rivalidade.

Independente de quem fosse o adversário ou competição, as provocações perseguiram os torcedores das duas equipes durante o ano inteiro, e tudo começou assim que o Pato foi anunciado na Liga Nacional, pouco depois de conquistar o acesso à Série Ouro. Quando o primeiro jogo entre os rivais foi marcado, esperava-se uma vitória do Marreco que tinha uma equipe mais consolidada e jogava em casa, porém, o Pato surpreendeu e venceu por 4 a 3 em pleno Arrudão. No segundo jogo apenas três dias depois, desta vez pela Liga, empate histórico em 5 a 5 no Dolivar Lavarda. No segundo turno do Paranaense o reencontro aconteceu novamente em Pato Branco, e mais uma vez o clássico terminou empatado – 2 a 2.

Melhor colocado que o Marreco nas duas competições durante a primeira fase, o Pato Futsal não escondeu a frustração ao ser eliminado pelo Foz Cataratas ainda nas quartas de final da Liga Nacional, enquanto a equipe beltronense surpreendeu e avançou às semifinais da Liga, porém, acabou sendo eliminada pela Assoeva-RS. Apesar de oscilarem momentos de favoritismo, o que se fala hoje entre os torcedores é que o Marreco mostrou a verdadeira força do elenco nas fases decisivas, e por isso divide o favoritismo ao título mesmo com o jogo final acontecendo na casa do rival. É nítido o dever de vencer a qualquer custo a partida em casa para jogar toda a pressão para o Pato, que precisaria exclusivamente de uma vitória no dia 9 de dezembro para forçar a decisão por pênaltis.

Indiferente ao histórico do ano, toda e qualquer estimativa do que está para acontecer é mera especulação, até porque me arrisco a dizer - esta pode ser a final mais marcante do campeonato estadual do Paraná, porque há muito tempo não se via tanta rivalidade e tanto peso sobre os jogadores para ganhar a competição. Esta final será lembrada por muitos e muitos anos, e as provocações entre os torcedores ultrapassam as quatro linhas, os ginásios e vão muito além do esporte em si – trata-se de qual é a melhor cidade, do orgulho e do ego dos beltronenses e pato-branquenses.

Se for para apontar qual das duas equipes tem a maior pressão, fica ainda mais difícil, porque para os beltronenses significaria colocar o nome da cidade pela primeira vez entre os campeões do estado. Para o Pato que falava o ano todo em disputar o título da Liga, perder o Paranaense em casa, justo para o Marreco, seria um fracasso do ponto de vista de seus torcedores.

O que podemos esperar são dois jogos de muita qualidade e emoção, e qualquer violência dentro ou fora de quadra deve ser punida, até porque nada justifica exceder os limites da racionalidade por uma partida de futsal. Ainda é só um esporte, mesmo que mexa tanto com os corações e mentes dos bairristas em questão. O clássico é para as duas torcidas, e para continuar sendo assim é preciso saber respeitar os limites.

A partida terá a transmissão das Rádios Educadora AM 1060 e Massa FM 95.3, além do Sportv3. O pré-jogo nas rádios começa às 18 horas e a expectativa é de que 2.900 torcedores acompanhem o primeiro jogo no Ginásio Arrudão.  



Lucas Maciel
01/12/2017



Facebook Marreco Futsal